Bolo de chocolate à la Irvine Welsh para dois aniversários

Perguntei ao meu marido se para o seu aniversário queria o bolo de queijo da sua avó ou um bolo de chocolate recheado com morango. Perante a sua indecisão, decidi eu pelo bolo de chocolate e mergulhei eu numa outra indecisão: que receita escolher. Na verdade, bastou-me dar uma vista de olhos à prateleira dos livros de cozinha para decidir. A estória do bolo de chocolate à la Irvine Welsh, do livro Kafka´s Soup, já me tinha cativado. Depois de dar umas valentes risadas com o texto, deitei a mão à massa, evitando deitar o nariz na farinha, tal como o protagonista da estória, a um certo passo da receita. E nessa altura, mal sabia eu que este bolo seria não só de um aniversário real, mas também entraria na comemoração virtual do aniversário da Ana!  Mas há coincidências felizes, e de uma cozinha prussiana para uma cozinha viking, envio um bolo que celebra Maio duplamente – real e virtualmente – ainda que o faça só em Junho, e no último dia, como também é de esperar desta cozinha prussiana.

Comecei por derreter 200 g de manteiga (250 na receita original) num tacho de tamanho médio. À manteiga já derretida, juntei 240 g de açúcar (500 g na receita original) e mexi até formar uma mistura dourada. Juntei à mistura 30 g de cacau em pó (40 na receita original) e 150 g de chocolate de leite em barra. Deixei o chocolate derreter, mexendo sempre. Quando começou a ferver, juntei 250 mL de café e misturei, tirando agora o tacho do lume. Num recipiente à parte, juntei 2 ovos e 275 g de farinha com fermento. Misturei e adicionei 125 mL de vinho do Porto (375 na receita original). Juntei a mistura de chocolate à mistura de ovos e farinha e distribui por duas formas redondas. Pus em forno aquecido a 200 graus e, passado 45 minutos, o teste do palito deu positivo (1 hora na receita original). Entretanto, fiz a ganache de chocolate, derretendo 200 g de chocolate negro com 100 g de açúcar e 100 mL de  natas. Depois, dediquei-me ao recheio de morango, que não consta da receita original e foi feito seguindo somente o meu instinto. Deixei cerca de 300 g de morangos em 5 colheres de sopa de açúcar e um cálice  de vinho do Porto durante cerca de meia hora. Depois, levei a mistura a lume brando durante certa de 15 minutos, mexendo frequentemente. E voltei ao bolo. Retirei do forno, deixei arrefecer e espalhei a ganache por uma das bases. Por cima, distribui o doce de morangos. Coloquei a outra base e distribui o resto da ganache de chocolate por todo o bolo. Enfeitei com morangos frescos. Foi ao frigorífico durante cerca de 3 horas. Quando chegou o esperado momento da comemoração, servi cada fatia com mais doce de morangos. Este é um belíssimo bolo, mas só para adultos, pela quantidade de café e alcool que levam.

E se este bolo resultou bem na cozinha prussiana, aposto que resultará também na cozinha viking que a Ana comanda!

Anúncios