O pão do jovem sapateiro berlinense

Chamar-se-ia assim, se tivesse seguido a receita do livro “Brot backen” da bassermann. Para participar no grande evento da blogosfera, world bread day, queria fazer um pão com malte e centeio e esta receita, “Berliner Schusterjungen” no título original, foi a que mais se aproximava do que queria.

Juntei 50 g de farinha de trigo a 100 de farinha integral de espelta e 350 de farinha de centeio. Adicionei uma colher de chá de sal.  Juntei 21 g de fermento fresco de padeiro a um bocadinho de malte e desfiz o fermento. Juntei o restante malte (33 dL no total) às farinhas e juntei o fermento desfeito. Bati até a massa se despegar das bordas da tigela. Tapei com film e com um pano de cozinha e coloquei em forno aquecido mas desligado. Esperei até que a massa dobrasse de tamanho. Depois, voltei a bater a massa e fiz dela bolinhas. Fiz cortes nas bolinhas com uma faca e polvilhei com sementes ou ervas diversas. Oregãos,  sementes de coentros, cominhos, flocos de aveia e linhaça foram os meus topings escolhidos. Mas na altura de polvilhar verifiquei que as sementes não agarravam a massa…  (se alguém conhecer um truque para agarrar as sementes, fico agradecida! 😉 ). Pus as bolinhas no forno e deixei descansar por 2 horas. Liguei o forno a 200 graus e retirei os pãezinhos para uma grelha para, sem demora, barrar manteiga num deles. E que prazer é dar uma trinca num pão quentinho!…

Advertisements

10 thoughts on “O pão do jovem sapateiro berlinense

  1. Acho que não existe truque, as sementes que eu coloco nos pães acabam sempre por cair mais cedo ou mais tarde 🙂
    O título é sugestivo, existe uma história por trás do pão do sapateiro berlinense?
    Para mim, os pães com farinhas integrais são sempre uma mais valia, gosto muito!

  2. Olá Sofia
    Adoro este tipo de pão mais escurinho e com sementes.
    Se pincelares o pão com leite e/ou ovo ficas com uma boa “cola”, mas mais usada nos pães brancos. Para estes será que pincelando com água agarram?
    Ficaram bem bonitos, parabéns pela participação.
    Boa semana aí na Prússia 😉

  3. Ameixinha e Moira, Na verdade, nao sei se existe historia por detras do nome. Uma busca na internet devolve varias receitas, umas com cerveja, outras com agua e ainda outras com malte, mas de historia nada! Eu traduzi o nome do pao livremente para portugues e achei-o tao engracado que nao resisti a po-lo no titulo. 😉

    Helena, obrigada pela dica. Hei-de experimentar em breve, ja que agora com este frio (estao agora zero graus!!!) sabe mesmo bem fazer pao.

    beijinhos a todas!
    Sofia

  4. Sofia, acho que já tinha ouvido falar desse pão algures. Agora vejo-o e ainda fico com mais vontade de o experimentar já que este tipo de pão escuro é dos meus preferidos. O que costumo fazer para agarrar as sementes é usar leite ou ovo como disse a Helena e no pão escuro e branco pincelo com um pouco de água ou azeite mas não aderem tão bem como com o ovo por exemplo.
    beijocas!

    • Margarida,
      Em casa, so faco pao com farinhas integrais e costumo misturar de tudo! Sementes, frutos, pures de legumes… obrigada pela dica, hei-de experimentar quando voltar a fazer pao!
      beijinhos
      Sofia

  5. nao conhecia o teuy blog sopfi vim visitar e vou voltar de novo
    este pao parece-me uma delicia
    beijinhos e bom fim de semana

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s