spaghetti «ponha o seu título aqui»

 

A receita de spaghetti que vem da bela localidade de Bolonha é, aqui em casa, tão insistentemente adulterada sem remorsos nem tabus, que já nem lhe chamamos spaghetti bolognese. É uma das refeições favoritas da minha filha (ex-aequo com o peixe cozido) e, para além deste factor de grande peso na decisão do jantar de cada serão, é versátil, fácil de confeccionar e pode ser bastante saudável.

Ontem, tivemos a visita de uma amiga e seus 2 gémeos (de 4 anos). Fomos para o parque saltar no trampolim, brincar na areia, escorregar, correr, escalar a torre do parque aventura, escorregar ainda mais e então reparámos que escureceu. Viemos para casa, com o desejo de um prato quente e reconfortante, que abraçasse o nosso estômago estiraçado pela fome e que expulsasse o frio que imperava lá fora e teimava em entrar pela nossa pele adentro.

Enquanto a minha amiga brincava com os três pequenotes, fui para a cozinha. Um segundo de introspecção bastou para saber como haveria de nos reconfortar a todos com uma refeição quente e substancial. Aqueci e triturei uma sopa que a minha mãe deixou feita (cebola, cenoura, abóbora, nabo , uma batata, sal e azeite). Pus água numa panela e, enquando esperava que esta fervesse, abri uma lata de tomate inteiro em conserva, esmigalhei-o com os dedos e pu-lo numa frigideira com um fio de azeite e um cebolo em tirinhas, já que cortar e picar cebola demoraria muito tempo. Cortei 5 cm de chouriço em cruz e às fatias e juntei ao tomate. Entretanto fervia a água:  juntei o esparguete, alguma gordura e o sal (junto sempre o sal quando a água já ferve, pois aumentando o sal a densidade da água, a sua adição aumenta também o tempo que esta demora a atingir o ponto de ebulição). Deixei o molho de tomate cozinhar em lume brando os 12 minutos que a embalagem de esparguete recomendava para a sua confecção e piquei algumas folhas de manjericão, por ser a erva fresca que estava mais à mão. O esparguete foi para uma tigela grande de servir, juntei o molho de tomate, mexi e polvilhei com o manjericão picado.

A ideia desta receita é criar um prato saboroso com ingredientes básicos que normalmente estão  sempre na despensa (esparguete, tomate em lata), combinar o que houver no frigorífico com uma erva fresca dos vasinhos da varanda e ter uma refeição na mesa que demora tanto tempo a preparar quanto o tempo necessário para cozinhar o esparguete. Carne picada com salsa ou peixe com coentros (esta fica mesmo boa!) são outras combinações possíveis! Deixem a imaginação fluir! 😉

ps: com esta receita participo no desafio da Argas, receitas rápidas para o dia a dia!

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s